Fofurismo

A santa doutrina da fofura universal

No início de tudo havia o nada. Um completo vazio que perambulava dentro de si próprio e, como um ser no leito de morte, ele se debatia sem ter o que debater, e sofria por não existir. Porém, de tanto haver nada, fez se o tudo: a grande massa vazia se compactou em um pequeno ponto, e tomou forma de um ser magnífico, grandiosamente belo, esplendoroso. Infelizmente nenhuma descrição ou representação humana poderia se igualar ao seu verdadeiro ser. Um bebê, de tamanha fofura que preencheu o universo inteiro de alegria e paz. Brincava com seu chocalho enquanto ria sem motivo aparente, e da sua risada surgiram ondas sonoras tão poderosas, preenchidas de tanta fofura, que todo o universo se fez em apenas um instante.