O Ritual do Vórtice

O que é um vórtice?

Um vórtice é um buraco ou bolsa no universo, criado por um magista caótico para qualquer propósito. É a manifestação voluntária de um redemoinho de energia mágica e uma distorção radical de tempo e espaço. Também pode servir para dobrar o espaço de tal forma à criar um “atalho mágico” entre qualquer número de pontos no espaço-tempo mundanos. O processo de criar o vórtice é em si mesmo uma imitação da manifestação de várias dualidades do caos primitivo.

Devido à legalidade imposta pelo Iluminates of Thanateros (IOT), eu estou impossibilitado de mostrar o Ritual do Vórtice em sua forma original, como descrito por Peter J. Carrol. A versão aqui descrita, corrige um erro da versão original.

O Ritual

1- Fique de pé.

2- Efetue algumas respirações profundas. Relaxe.

3- Bate forte no chão com o seu pé esquerdo e grite HUT! (que significa “Comece!”)

4- Estenda o dedo indicador de ambas as mãos e reúne-os em sua frente. Diga XIQUAL UDINBAK, que quer dizer “manifeste o caos”. Visualize um ponto de luz nas pontas dos dedos.

5- Separe os dedos, desenhando uma linha vertical diante de você. Diga XIQUAL UZARFE, D’KYENG. Isto significa aproximadamente “manifeste o éter, e a constante de Planck”. O éter é murmurante com potencial, a constante de Planck é contração total. Visualize o símbolo astrológico de Saturno no topo da linha vertical e a letra grega Psi no final.

6- Junte novamente os dedos indicadores, mas continue visualizando a linha, e os símbolos em seus extremos.

7- Desenhe uma linha perpendicular à primeira com as pontas dos dedos dizendo: XIQUAL KUDEX, EACHT (aproximadamente “manifeste a luz e a escuridão). Em ambos extremos da linha, visualize, respectivamente, uma esfera de luz e uma de escuridão total.

8- Junte novamente os dedos indicadores, mas continue visualizando a linha, e os símbolos em seus extremos.

9- Desenhe outra linha em um ângulo de 45º entre as duas primeiras. Diga: XIQUAL ASHARA, DIJOW (aproximadamente “manifeste fogo e ar”, eles representam energia e tempo respectivamente). Uma variedade de símbolos pode ser utilizada para representar os dois e pode-se incluir sigilos pessoalmente criados. Os triângulos alquímicos são uma sugestão.

10- Junte novamente os dedos indicadores, mas continue visualizando a linha, e os símbolos em seus extremos.

11- Desenhe uma linha perpendicular à linha do passo 9, dizendo: XIQUAL THALDOMA, NOBO (aproximadamente “manifeste água e terra”, eles representam espaço e massa respectivamente). Visualize os símbolos apropriados em ambos extremos desta linha.

12- Leve o tempo necessário e tenha certeza de que você consegue visualizar completamente tudo, desde as linhas até os símbolos. Não tente controlar ou escolher a cor, apenas permita-lhe vir até você da forma que quiser (este é um dos métodos empregados para descobrir a sua cor octarina).

13- Diga: XIQUAL ONGATHAWAS (“manifeste o vórtice”), e faça um gesto com sua mão esquerda que sugira a cena de uma roda que gira para você. Isto pode variar desde a contração muscular de um dedo até a varredura com um braço.

14- Use sua respiração para acelerar o giro inicial. Com cada respiração, faça o redemoinho ir cada vez mais rápido. Continue fazendo isso até que ele pareça tridimensional, como se você pudesse afundar o seu braço nele.

15- Seu vórtice está aberto agora! Grite: XIQUAL CHOYOFAQUE (“manifeste o trabalho do caos”), ou, se preferir, alguma outra frase. Pode ser em qualquer idioma que você preferir. Na verdade não importa (isto é verdade em todos os passos. Utilizar uma língua misteriosa como a língua Bárbara Uraniana ajuda à distrair a mente consciente e, assim, o censor psíquico).

16- Faça qualquer coisa que você tenha a intenção de fazer.

17- Quando você tiver terminado com a utilização de seu vórtice, fortaleça a visão dele mais uma vez.

18- Aponte o dedo indicador de sua mão esquerda para ele e pergunte: ANGBIX? (“Como?”), então o seu dedo médio e pergunte: POHUT? (“Por que?”), e finalmente o seu dedo polegar com a pergunta: WOKAC? (“O que?”). Estas são as três perguntas básicas do materialismo/ciência, espiritualidade/religião e magia, respectivamente, pelas teorias dos aeons de Peter J. Carrol.

19- Vê o triângulo formado pelos três dedos estendidos? Visualize-o como uma espécie de controle de som, um sólido triângulo. Vire o “botão” para a esquerda para fechar o vórtice, e termine com o grito: AEPALIZAGE (“imanentize o eschaton”).

20- É aconselhável utilizar um tom de voz de acordo com o ritual. Qualquer número de inflexões pessoais é possível ao longo deste rito.

 

Recomendados Para Você

" />
" />

Receba os vídeos por E-Mail

    

    Últimos Posts no Blog

    O Ateísmo na Magia do Caos

    O Ateísmo na Magia do Caos

    Quando posto alguma publicação ateísta, anti-sobrenatural, ou anti-crença, é comum que apareçam pessoas que ficam surpresas. “Nossa, mas nem parece que é uma página de Magia do Caos!”. Mas o ateísmo, mesmo que seja uma fase, é uma das partes básicas propostas pela Magia do Caos, pois é essencial para controle do Mecanismo de Crenças. […]
    A Magia e as Fases da Lua

    A Magia e as Fases da Lua

    Certas tradições mágicas ou religiosas acreditam que a lua tem influência sobre a magia e que cada fase da lua tem atuação em tipos específicos de magia. Vertentes ligadas a magia planetária, bruxaria natural, cósmica ou astrológica, tendem a levar a sério as fases da lua. Embora existam diferenças em como cada vertente observa ou […]
    Sorte de Principiante e os Limites da Magia

    Sorte de Principiante e os Limites da Magia

    É muito comum que o iniciante, mesmo com a mente limitada e se comportando como um pedinte, tenha bons resultados com a magia utilitarista nas primeiras vezes. Vemos isso todos os dias nos grupo de magia, pessoas que não estudaram nada, conseguem ativar um servo astral e resolver seu problema mundano. Chamamos isso de sorte […]
    O poder está em Você!

    O poder está em Você!

    É muito comum que ao começar o estudo de ocultismo você ainda esteja cheio de crenças limitantes sobre o que pode ou não ser feito com magia, ou qual tipo de mistura pode ser feita na caotização de sistemas. Devemos lembrar que uma das partes principais no estudo de Magia do Caos é a desconstrução […]
    Teoria do Caos na Magia do Caos

    Teoria do Caos na Magia do Caos

    Algo que pouca gente fala é sobre a relação entre a Magia do Caos e a Teoria do Caos. De uns tempos para cá, principalmente com a popularização de Servos Astrais, a Magia do Caos tem se tornado muito mais mística do que realmente é. O interessante é que ela foi cunhada dentro do paradigma […]
    l

    Últimos Textos da Biblioteca

    Guia de leitura a uma das obras do Phill Hine

    Guia de leitura a uma das obras do Phill Hine

    Buscando auxiliar aqueles que iniciarem a leitura de Caos Instantâneo - ou Caos Condensado – desenvolvi um guia que esclareça o conteúdo para os mais inexperientes. Esta obra pretende resumir e explicar.
    O que é o projeto Blue Beam e o plano de dominação mundial?

    O que é o projeto Blue Beam e o plano de dominação mundial?

    Não é tão incomum assim nos depararmos com histórias estranhas de visualizações ou contatos com seres alienígenas ou aparições místicas e religiosas ao redor do mundo.
    Assunção de Forma-Deus

    Assunção de Forma-Deus

    Existem três importantes práticas conectadas a todas as formas de cerimônia ( mais dois métodos que discutiremos posteriormente):        a – Assunção de Formas-Deus.        b – Vibração dos Nomes Divinos        c – Rituais de Banimento e Invocação. Aleister Crowley, Liber O Vel Manus Et Sargitae A prática mágica […]
    Transformando a realidade conforme sua vontade: Praticantes de Magia do Caos e o uso de agências não-humanas na obtenção de resultados – Monografia – PDF

    Transformando a realidade conforme sua vontade: Praticantes de Magia do Caos e o uso de agências não-humanas na obtenção de resultados – Monografia – PDF

    Monografia apresentada ao curso de graduação em Antropologia da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito para a obtenção do título de Bacharel em Antropologia
    Os Paradoxos da Sabedoria Oculta – Eliphas Levi – PDF

    Os Paradoxos da Sabedoria Oculta – Eliphas Levi – PDF

    Eliphas Levi apresenta 7 paradoxos das ciências ocultas