Aikendú

Meditar com o Símbolo

Para entender como funciona esse processo leia as instruções.
X
Sigilo - Aikendú – Energizador – Servo Público - Magia do Caos
Sigilo - Aikendú - Os Quarenta Servidores de Tommie Kelly - Magia do Caos

Servidor solar que representa a luz, o equilíbrio, a razão, a harmonia, a perfeição, a cura.

Descrição

Aikendú é um servidor de magia do caos. Como todo servidor, Aikendú simboliza uma parte da psique do magista, que foi separada do resto por uma identificação simbólica. Os símbolos são o nome Aikendú, a figura exposta acima e um odor específico. Esta simbolização representa uma meta específica, a qual tem uma forma própria de ser alimentada.

Simplificadamente, Aikendú é a projeção do Deus APOLO sobre o indivíduo que o usa. Apolo é um Deus solar, sendo assim uma das representações da qualidade do sol, da elaboração do saber, do carisma, do ser humano ideal. Ele traz a luz sobre os erros eu auto-enganos que o indivíduo comete. Isto é importante pois partindo do reconhecimento dos próprios erros o ser humano pode ultrapassá-los. Apolo representa a luz, o equilíbrio, a razão, a harmonia, a perfeição, a cura.

Sugere-se a leitura do texto abaixo, sobre as características de Apolo e do Sol enquanto símbolo, antes de iniciar o procedimento de ativação de Aikendú, sendo recomendável que o interessado faça uma pesquisa um pouco mais aprofundada sobre ambos (Apolo e as divindades solares).

Objetivo

Aikeindú serve ao objetivo de transformação pessoal, do eu que você reconhece aqui e agora para um eu que você considere mais próximo daquilo que entenda ser o ideal do seu eu. Pessoas que desejem ficar exatamente onde estão, ou exatamente como são, acomodadas, não devem usar Aikendú.

O objetivo de usar este servidor está em conseguir facilitação da aquisição de saberes, da realização de tarefas construtivas, como por exemplo, um curso de graduação, ou de uma formação profissional, aquisição do conhecimento de uma língua estrangeira, sucesso em provas de concursos em geral, conquista de um emprego que represente a realização pessoal, etc…

Vale a pena dizer, repetir, reforçar, que não é tarefa do servidor realizar a parte trabalhosa da sua elaboração pessoal. Se você deseja passar a falar outra língua, por exemplo, deve buscar estudar esta língua, praticar, elaborar este conhecimento. O servidor Aikendú irá lhe auxiliar de diversas formas possíveis nesta empreitada, mas não irá fazer com que você aprenda a língua sem esforço.

Utilização

Como foi colocado anteriormente, este servidor deve ser usado por pessoas que queiram uma transformação, uma elaboração do seu eu para um eu melhor, mais adequado à vida em sociedade, mais competitivo por ser mais completo, mais realizado enquanto ser humano e ser social.

Aikendú deve ser usado nas situações onde haja um obstáculo, ou uma tarefa a ser enfrentada. Ao exemplo dado da conquista de uma língua, caso o praticante sinta dificuldade na pronúncia de palavras, por exemplo, para enfrentar esta dificuldade ele invoca Aikendú e continua o estudo. No caso se realizar uma prova ou exame, no Momento da prova e antes de responder as questões, o praticante invoca Aikendú. No caso de ter que falar em público sobre um saber que tenha adquirido, o praticante invoca Aikendú. Ou seja, Aikendú pode ser usado em todas as situações, em todos os lugares, onde seja necessário facilitar a aquisição ou expressão de um saber.

Magick

Ritual coletivo de ativação

Elementos para o ritual:
a) 1 garrafa de vinho branco ou espumante, copos descartáveis;
b) 1 ramo de louro para cada participante;
c) 1 ramo de alecrim para cada participante;
d) 1 cravo (alimento) para cada participante;
e) 1 desenho do servidor em papel, ou riscado no chão por giz ou na terra;
f) 1 chocalho, sineta ou guizos, ou qualquer instrumento que possa produzir ritmo, sendo preferível o que puder ser usado com apenas uma das mãos

Preparação para o ritual – após todos os participantes terem sido esclarecidos sobre o servidor, sobre o Deus Apolo e o simbolismo das deidades solares, todos praticam juntos o Ritual Gnóstico do Pentagrama, fazendo a invocação da terra, com o pentagrama com ponta para cima, iniciando o ritual voltados para o leste. Um dos participantes será escolhido para guiar o ritual como condutor. A cada frase que o condutor disser em voz alta, os demais participantes também repetem em voz alta.

Ritual

No centro do espaço ritual é colocado o desenho do símbolo do servidor, ou ele é riscado no chão. No centro do símbolo são depositados todos os elementos.
O condutor se volta para o sol, caso este esteja ao meio dia ele se volta para o Leste geográfico, para iniciar o ritual. Os demais participantes ficam de pé, em torno do desenho do servidor, voltados para o centro do mesmo.
O condutor, voltado para o Sol, se vê banhado pelos raios de sol, sente-se imerso na energia solar, e então inicia o ritual, apontando com o instrumento de som para o Sol e dizendo em voz alta: AIKENDÚ, EVOCAMOS SUA PRESENÇA PARA QUE VIVA ENTRE NÓS.
Todos os demais participantes repetem em voz alta.
O condutor volta-se então para o grupo, produzindo o som do instrumento, se possível na frequência de 4 sons por segundo, andando circularmente por fora do grupo, sendo que a cada volta dada ele pronuncia uma das frases da litania:
Volta 1, diz o Condutor: AIKENDÚ, PARA QUE POSSAMOS TRANSFORMAR O EU EM UM EU IDEAL!
Todos: repetem em voz alta.
Volta 2, diz o Condutor: AIKENDÚ, PARA QUE POSSAMOS RECONHECER NOSSOS PRÓPRIOS ERROS!
Todos: repetem em voz alta.
Volta 3, diz o Condutor: AIKENDÚ, PARA QUE POSSAMOS CONHECER NOSSOS AUTO-ENGANOS!
Todos: repetem em voz alta.
Volta 4, diz o Condutor: AIKENDÚ, PARA QUE CONQUISTEMOS O SABER DE UM NOVO CONHECIMENTO!
Todos: repetem em voz alta.
Volta 5, diz o Condutor: AIKENDÚ, PARA QUE VENÇAMOS TODOS OS OBSTÁCULOS DA NOSSA CRENÇA DENTRO DE NÓS!
Todos: repetem em voz alta.
Volta 6, diz o Condutor: AIKENDÚ, PARA QUE SEJAMOS VITORIOSOS COM A EXPRESSÃO DO NOSSO SABER!
Todos: repetem em voz alta.
O condutor volta-se para o centro, pega os ramos de alecrim e louro. Circulando agora por dentro do círculo dos participantes, ainda no sentido horário, coloca uma folha de louro atrás de cada orelha dos participantes, e nas mãos de cada um dos participantes deposita uma folha de louro e algumas folhinhas de alecrim. Após ter distribuído aos outros, coloca em si também uma folha de louro atrás de cada orelha, e nas mãos uma folha de louro e alecrins.
O condutor volta-se novamente para o Sol e olhando-o esfrega ambas as mãos de modo a esmagar as folhinhas e soltar seus aromas. Traz ambas as mãos abertas até o rosto, como se estivesse trazendo a essência do sol e dos aromas até o nariz, inspira profundamente e diz:
AIKENDÚ, SINTO A SUA PRESENÇA!
Todos repetem o ato e dizem a frase em voz alta.
O condutor então volta ao interior do círculo, abre a garrafa de bebida e pega os copos descartáveis, dá uma nova volta por dentro do círculo dos participantes, servido a cada um deles um copo de bebida. Então toma para si também um copo da bebida, e voltasse novamente para o Sol, saudando-o com o copo da bebida, bebendo-o todo e então dizendo em voz alta:
AIKENDÚ, ABSORVO A SUA ESSÊNCIA!
Todos repetem o ato e dizem a frase em voz alta.
O condutor então volta de novo para o interior do círculo, pega os cravos e faz novamente e volta em sentido horário, colocando um cravo na boca de cada um dos participantes, colocando um por último na sua quando chegar na sua posição original.
Volta-se, desta vez para o interior do círculo e diz em voz alta:
AIKENDÚ, SUA ENERGIA VIVE DENTRO DE MIM!
Todos repetem a frase.
O condutor então grita:
AIKENDÚ VIVE! ESTÁ FEITO!
Todos repetem o grito.
O condutor então inicia o banimento por gargalhada (ANOQUZ) e todos o acompanham.
FIM DO RITUAL DE ATIVAÇÃO

Alimentação

Aikendú é um servidor que se alimenta de energia de crença livre. Assim para alimentá-lo o praticante deve enfrentar um obstáculo de crença, liberar a forma desta crença e então canalizar a energia que ficará livre para o símbolo do servidor Aikendú.

Invocação Individual

Quando precisar usar o servidor, o praticante deve executar uma ou mais partes da sua forma de evocação: esfregando com as mãos algumas folhas de alecrim e uma folha de louro, depois inspirando os aromas enquanto diz em voz alta : “AIKENDÚ, SINTO A SUA PRESENÇA!” ; consagrando uma dose de vinho branco ou espumante ao sol, bebendo-a e dizendo: “AIKENDÚ, ABSORVO A SUA ESSÊNCIA!”; colocando um cravo na boca, e dizendo: “AIKENDÚ, SUA ENERGIA VIVE DENTRO DE MIM!”.

Quando usar

Aikendú é um servidor para ser usado sob demanda, ou seja, quando for útil, enquanto se busca a elaboração ou expressão de um saber, enquanto está em curso o processo de transformação do eu. Quando o praticante alcança o objetivo desejado, ele pode deixar de usar Aikendú, sem ser necessário nenhum procedimento especial de desativação.

QUE SEJA FEITA A GRANDE OBRA DA MAGIA!

Links Externos

Dê uma nota 🙂
RuimBomÓtimoFanstásticoDivino (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Arte - Aikendú - Magia do Caos