Servidores Mágicos – Como criar Servos Astrais

/Servidores Mágicos – Como criar Servos Astrais

Os servidores mágicos são seres feitos puramente de magia, criados pelo bruxo ou magista para que atue em determinadas situações, desempenhe tarefas, que podem ser as mais variadas possíveis. São formas-pensamento que se tornam reais, dotadas de energias.
A noção de servo mágico provêm da Magia do Caos, e é como um sigilo que toma forma, que torna-se um elemental criado pelo praticante. Ele pode ser feito a partir de qualquer material, e designado para realizar qualquer função escolhida pelo praticante.

   Criando um servidor: Teoria!

   É preciso levar em consideração muitos aspectos. O servidor se tornará um ser mágico dotado de ação, e alguns cuidados devem ser tomados.
   ☽❍☾ Primeiramente, você deve delimitar para que ou onde este servidor atuará. Ele será seu protetor? Atuará em cura? Trará prosperidade financeira? Sucesso? Auxiliará em feitiços?
   ☽❍☾ Por quanto tempo este servidor lhe auxiliará? É para atingir um objetivo único, ou para estar com você a maior parte do tempo? Este é um aspecto importantíssimo, pois servidores não devem viver por mais de um ano, visto que podem passar a prejudicar o criador. Depois de certo tempo, servidores tomam consciência e podem acabar por prejudicar o magista propositadamente ou sem querer, através do karma (que recairá todo sobre o criador).
   ☽❍☾ Muito bem, digamos que você escolheu no que seu servidor lhe auxiliará e por quanto tempo. Agora, você precisa especificar como. Você deve deixar sua intenção clara, específica e direta, sem margem para erros ou dúvidas. Seja bastante claro, e lembre-se que se você direcioná-lo somente para uma finalidade, será somente aquela finalidade, a menos que você o reprograme (mais abaixo constará a reprogramação).
   Por exemplo, se eu quiser que meu servidor realize minha proteção, ele servirá somente para a minha proteção, e a de mais ninguém. É preciso especificar neste momento como será a atuação, de uma forma que abranja tudo o que você necessita com o servidor.
   ☽❍☾ Se você já escolheu o tempo de atuação, e no que seu servidor atuará, então provavelmente já tem uma ideia de como ele será, de qual elemento será feito. Você precisará escolher símbolos para definir e reforçar as funções do servidor; por exemplo, um servidor de proteção pode ter um pentáculo como símbolo. Um servidor para lhe auxiliar em filas (engarrafamentos, bancos) pode ter um símbolo de rapidez, como um raio. Um servidor para a fortuna financeira pode ter um cifrão como símbolo, por exemplo.
   Além do símbolo para representar o servidor, escolha outro símbolo que lhe represente e demonstre sua ligação/autoridade com o servidor, e há também a possibilidade de criar um sigilo para representá-lo, se assim você desejar.
   ☽❍☾ Crie as frases que serão os comandos principais para o servidor. Por exemplo, para um servidor para proteção frases como “Impeça energias negativas de alcançarem a mim”, “Reforce meus escudos mágicos”, “Permita-me perceber os perigos muito antes que aconteçam”, “Atue em todo o momento que eu estiver vulnerável a perigos ou influências negativas” podem ser utilizadas.
   Depois de escolher as frases que serão os comandos do servidor, você as transformará em sigilos para inseri-las no âmbito de atuação de seu servidor. Para transformá-las em sigilo, você pode retirar as vogais repetidas nas palavras e alterar a ordem, criar palavras desconhecidas.
   Por exemplo, “Reforce meus escudos mágicos” pode tornar-se “Sedomaeres Fogiaosce”. Utilize do método que você preferir, desde que reduza as ações para sigilos.
   ☽❍☾ Selecione o material de que seu servidor será feito. O material geralmente é escolhido através do que serão as funções do servidor. Por exemplo, posso optar por definir que o corpo de meu servidor para proteção será uma faca. Pode ser qualquer objeto, desde que sua finalidade seja restringida somente ao servidor enquanto ele existir.
   Este objeto deve ter algo relacionado à finalidade do servidor, podendo ser qualquer coisa material: uma caneta, um frasco de perfume, um boneco, um carro de brinquedo, um copo, enfim. Tendo relação com as atividades que seu servidor desempenhará, pode utilizar.
   ☽❍☾ Você deve nomear seu servidor para conferir-lhe poder sobre ele, autoridade e capacidade de controlá-lo. Escolha um nome qualquer, que novamente tenha relação com a atividade que ele desempenhará.
   Se meu servidor for para proteção, posso chamá-lo de “Guardião”, “Guarda-costas”, qualquer nome que remeta à tarefa.
   ☽❍☾ É preciso definir qual a energia ele será feito. É com esta energia que você o construirá, e moldará sua existência. Você pode retirar esta energia da natureza – água, terra, fogo ou ar -, ou de arquétipos. Geralmente cria-se os servidores com elementos, pois você precisará apenas acessar essas energias puras e brutas e moldar. Veja mais abaixo para compreender como isto será feito.
   ☽❍☾ Além de nomear, deve-se escolher como você alimentará seu servidor. Você deve definir a energia para a alimentação do servidor pois se não o fizer, ele se alimentará da sua própria energia. Escolha algo que nunca será escasso, e de preferência, que você não precisará lembrar de realizar a alimentação, que ele possa fazer sozinho.
   Por exemplo, você pode alimentá-lo com luz solar, com elementos (vento, chuva, vapor, fogo, terra), com sentimentos como amor e ódio, com as energias negativas que lhe enviam, enfim. Pode ser algo mais abstrato ou algo físico, é de sua escolha.

   Criando um servidor: Prática!

   Se você já fez todos os itens citados acima, é hora de criá-lo. Este será um exemplo de ritual bem explicado para criar seu servidor da maneira mais simples e funcional.
   Você precisará de:
   ☽❍☾ Os sigilos com os comandos para o servidor, preferencialmente escritos;
   ☽❍☾ O objeto que será o corpo físico de seu servo astral;
   ☽❍☾ Um objeto que sirva para representar a energia que você utilizará para moldar o servidor (vela para fogo, incenso para ar, copo d’água para água, um cristal, sal ou terra para terra)
   Comece fazendo uma purificação do local. Purifique a si mesmo também. Utilize um incenso, ervas em ramalhete, enfim, o que você preferir. Depois de purificado, trace o círculo mágico e convoque os elementos/quadrantes como de costume.
   Coloque o objeto que você escolheu para ser o corpo físico do servidor em seu altar ou no local que estiver realizando o ritual, e atrás dele, o objeto que represente o elemento. Se seu servidor será de elemento terra, coloque um pouco de sal, um cristal ou a terra. Se ele será de fogo, coloque uma vela acesa, e assim por diante.
   Foque-se no objeto que está abrigando o elemento. Vamos dar um exemplo que você esteja criando um servidor para proteção e quer a energia do elemento fogo em seu servidor. Então, você se concentrará na chama da vela, e sentirá a energia do fogo. Coloque suas mãos próximas, sinta o calor emanando. Quando sentir que tem o controle e que já consegue manipular aquele elemento, puxe-o para o objeto, preenchendo-o com as energias do fogo. Molde seu servidor com aquela energia, da forma que você imaginar que ele deva se parecer.
   Enquanto faz isto, diga ao servidor qual será seu nome, onde ele atuará, para que você precisa dele, quando ele se ativará, por quanto tempo ele existirá, como ele se alimentará, e todos os outros detalhes importantes. Tudo o que estiver citado nos tópicos lá em cima deve ser citado para o servidor. Quando terminar de moldá-lo, pegue os sigilos que você criou para os comandos que seu servidor deve seguir.
   Dite as palavras codificadas para seu servidor três vezes. No caso do exemplo citado lá em cima, você concentraria-se em seu servidor, na forma que ele tomou, e recitaria com firmeza “Sedomaeres Fogiaosce” três vezes. Se seu sigilo estiver na forma de desenho, visualize-o sendo fixado no corpo físico de seu servidor, como se o integrasse, fizesse parte dele.
   Neste momento, seu servidor estará pronto para começar a agir. Defina os últimos detalhes, caso ainda falte alguma coisa para acertar. Ao terminar, agradeça ao elemento que você utilizou para criá-lo, e também pela presença de todos os elementais/quadrantes. Desfaça o círculo no sentido contrário que traçou, e faça um aterramento para livrar-se das energias que podem ter permanecido ainda.

   Considerações finais e dicas importantes sobre servidores:

☽❍☾ Servidores não são brinquedos! São uma ferramenta mágica, que deve ser tratada com seriedade, como qualquer outra forma de magia. E como ferramenta, tem um tempo de vida limitado, que não deve ser prolongado.
☽❍☾ Quando o tempo definido para que o servidor seja destruído chegar, faça-o. Aumentar este tempo pode acabar trazendo prejuízos a você.

☽❍☾ Evite colocar cláusulas de auto-destruição para o servidor. Ele pode tentar contornar isto, mudar as situações para não ser destruído. Quem deve fazê-lo é você.

☽❍☾ “Posso criar um servidor sem delimitar na hora quais serão as funções dele? Como um “faz-tudo”?” Sim, pode. Mas recomendo que o faça depois de já ter uma afinidade com servidores, com os métodos de criação. Isto porque você precisará programá-lo e reprogramá-lo de acordo com suas necessidades, utilizando os sigilos.

☽❍☾ “E como eu reprogramo?” Crie uma cláusula em cada sigilo para especificar isto. Por exemplo, quando for adicionar uma finalidade, defina que ela pode ser anulada se você realizar uma ação – mais ou menos como seria quando você fosse desativar o servidor, mas separadamente.
Se eu colocar uma ação como “Rebater energias negativas”, por exemplo, posso definir que esta cláusula será anulada caso eu rasgue o papel com o sigilo, queime-o, que eu fale o nome do servidor em voz alta uma vez, etc.

2018-09-17T15:27:35+00:00 Tags: , , |